Alterações climáticas estão no topo das preocupações das seguradoras

A mitigação e a adaptação às alterações climáticas foram considerados os riscos com maior impacto potencial este ano, de acordo com o Global Risk Report 2016, no âmbito do qual 750 especialistas avaliaram 29 riscos globais por impacto e probabilidade ao longo de 10 anos.

Esta é a primeira vez, desde que o relatório foi publicado em 2006, que um risco ambiental está no topo da classificação. Este ano, considera-se que este risco tem maior potencial de danos do que armas de destruição em massa (2º), crises de água (3º), migração involuntária em grande escala (4º) e choque grave do preço da energia (5º).

Contudo, o risco número um em 2016, em termos de probabilidade, é a migração involuntária em grande escala, seguida por eventos climáticos extremos (2º), falha na mitigação e adaptação às mudanças climáticas (3º), conflito inter-estatal com consequências regionais (4º) e grandes catástrofes naturais (5º).

Uma paisagem de risco tão ampla não tem precedentes nos 11 anos nos quais o relatório tem medido os riscos globais. Pela primeira vez, quatro das cinco categorias – ambiental, geopolítica, social e económica – estão representadas entre os cinco principais riscos de maior impacto. A única categoria não representada é o risco tecnológico, onde o risco de classificação mais elevada é o ciberataque, na 11ª posição em probabilidade e impacto.

In Sapo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.