Elizab’hats: chapéus portugueses feitos a partir da reutilização de gravatas

O nome Elizab’hats é um trocadilho entre o nome da designer dos chapéus, Elizabete Palma, e a denominação destes em inglês – hats –, mas o projecto da empreendedora portuguesa é mais do que uma nova marca de vestuário. Ele é um verdadeiro projecto de reutilização de tecido em fim de vida – neste caso, gravatas – que é unido a uma estrutura base de cortiça e transformado artesanalmente em peças únicas.

chapeu_a

“[O projecto baseia-se na] sustentabilidade, a protecção das artes e ofícios ancestrais e o design vanguardista”, explicou Elizabete Palma ao Green Savers. Para além da sustentabilidade e “respeito pela natureza e renovação”, o Elizab’hats tem uma forte vertente social. É que os chapéus são fabricados em empresas familiares e costureiras oriundas de projectos sociais.

“O Elizab’hats surgiu a partir de uma inquietação partilhada: a insustentabilidade do modelo de desenvolvimento vigente na indústria têxtil que coloca a economia como fim, sem defender o bem-estar das pessoas e do meio ambiente”, avança a designer na página do projecto no site de financiamento colectivo PPL.

“Num mundo com recursos cada vez mais limitados, a preferência pela moda ética e sustentável representa uma  ruptura  radical  com  os modelos de produção obsoletos e consumo de resíduos  lineares para um sistema em que os produtos e os recursos são delineados para ter mais do que uma vida”, continua Elizabete Palma.

in Green Savers

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.