Chama-se Zero. É uma nova ONG de ambiente portuguesa

Associação quer ligar as questões ambientais, sociais e económicas e mobilizar a sociedade portuguesa.

Nasceu este sábado uma nova ONG do ambiente em Portugal. Chama-se Zero e quer fazer a diferença nas lutas ambientais mas também na sociedade portuguesa. “A ideia é olhar não apenas para as temáticas tradicionais de ambiente, como a preservação dos oceanos ou dos ecossistemas terrestres e das questões ambientais típicas, mas fazer também a ligação às questões económicas e aos problemas do desenvolvimento sustentável”, afirma ao DN Francisco Ferreira, o presidente da direção da nova associação ambiental, que fez hoje em Fátima a sua primeira assembleia geral.

“Temos um objetivo fundamental que é acabar com as desigualdades no país e queremos mobilizar a sociedade e as pessoas para a participação e influenciar os decisores nesse sentido”, explica o presidente da nova ONG, que se dedicará também a questões como a das alterações climáticas e da energia, um dos problemas que dominam hoje a civilização humana. O nome Zero-Associação Sistema Terrestre Sustentável é, de resto, inspirado na meta inscrita no Acordo de Paris, que saiu em Dezembro da Cimeira do Clima na capital francesa, que prevê para a segunda metade do século XXI o fim das emissões de gases com efeito de estufa por queima de combustíveis fósseis. Concretizar essa meta implica necessariamente outros zeros – zero desperdício, zero consumo insustentável, zero desigualdade económica ou zero destruição dos ecossistemas – e a nova associação quer trabalhar para todos eles.

in Diário de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.